Gesso na Construção Civil: Vantagens e Desvantagens

O futuro da construção civil aponta para o uso cada vez maior do gesso, seja em revestimentos, rebaixamentos ou divisórias, o que deverá fazer com que aumente a procura por profissionais qualificados.


O gesso para construção civil é um material pulverulento (pó) branco, obtido pela calcinação de uma rocha chamada gipsita.

O Brasil possui grandes reservas de gipsita, mas o aproveitamento do gesso na construção civil ainda é muito pequeno, comparado aos grandes países produtores de gesso, que são os Estados Unidos, Canadá e União Européia, principalmente França e Espanha.

A maior parte das reservas brasileiras encontra-se no Pará e em Pernambuco, mas a única mina de gesso em atividade encontra-se na Bacia do Araripe, na divisa entre os estados de Piauí, Ceará e Pernambuco.

Assim como o cimento, o gesso tem propriedades aglomerantes, isto é, após misturado com água, endurece depois de um certo tempo, adquirindo características ligantes (de “cola”) e resistência. O uso do gesso na construção civil é conveniente por causa de propriedades que o fazem ser bastante utilizado na construção, a saber:

  • Facilidade de moldagem, o que o faz um material excelente para fabricação de ornamentos utilizados como acabamentos e efeitos decorativos, como molduras e sancas;
  • Boa aparência: o gesso depois de endurecido apresenta superfície lisa e branca, dando ótimo acabamento, tanto em revestimentos de argamassa como em painéis ou adornos (veja as fotos a seguir). Os revestimentos em gesso eliminam a necessidade de massa corrida na pintura, que precisa ser aplicada nos revestimentos com argamassa convencional;
  • Boas propriedades térmicas e acústicas, sendo um excelente isolante contra propagação de fogo;

CuriosidadeVocê sabia que o uso do gesso foi tornado obrigatório nas construções da França, pelo Rei Luis XIV (conhecido como rei Sol) em 1667, por causa do incêndio que destruiu Londres no ano anterior? A partir do decreto promulgado pelo rei francês, as estruturas das casas, que na época eram normalmente feitas em madeira, passaram a ser revestidas com gesso, para protegê-las do fogo. Com isso, o uso do gesso na construção civil aumentou ainda mais.

  • Boa aderência à alvenaria e concreto, podendo ser utilizado como revestimento de paredes de alvenaria sem necessidade de aplicação de chapisco que é necessário para as argamassas convencionais. Entretanto, sua espessura deve ser pequena, exigindo paredes ou tetos regularizados, como será visto adiante;
  • Produtividade elevada: a aplicação dos revestimentos em gesso é mais rápida e fácil do que a das argamassas convencionais e seu tempo de cura é menor, fazendo com que se possa iniciar a pintura mais cedo;

O gesso na construção civil

O custo do revestimento em gesso é menor, quando comparado às argamassas convencionais mais a massa corrida. Entretanto, depende de disponibilidade local de material e mão de obra.

Vantagens e desvantagens do gesso na construção civil

O gesso apresenta, porém, algumas desvantagens, que limitam seu uso. Em contato com água pode se dissolver, o que faz com que não possa ser utilizado em áreas externas, sujeitas a chuvas. Pode, entretanto, ser usado em áreas internas úmidas, como banheiros por exemplo, desde que convenientemente protegido.

Gesso na construção civil

Quando usado em revestimentos, a espessura da camada de gesso deve ser pequena (embora possa atingir até 2cm, o ideal é em torno de 0,5cm), pois espessuras elevadas fazem-no trincar. Isso exige que seja aplicado em paredes e tetos bem regulares quanto à sua planeza. Se na superfície da parede ou teto estiver muito irregular é necessária aplicação do emboço antes do gesso, fazendo com que seu uso não se torne tão vantajoso.

O gesso tem também baixa resistência a choques, não devendo ser utilizado em áreas de tráfego intenso de pessoas ou cargas, como acontece, por exemplo, em áreas de circulação de prédios comerciais ou industriais. Seu uso é indicado para áreas internas residenciais ou de escritórios.

6 Comentários

  1. wagner 16 de novembro de 2016
  2. José Soares de Almeida 6 de setembro de 2016
  3. Amanda 31 de julho de 2016
  4. Allan 10 de julho de 2015
  5. Darcson Silva Martins 6 de abril de 2015
  6. Paula Marina Costa Cruz 30 de novembro de 2013

Add Comment