Login

Documentos de Obras: do Caderno de Encargos ao Cronograma

Caderno de encargos

O Caderno de Encargos (CE) é o conjunto de especificações técnicas, critérios, condições e procedimentos estabelecidos pelo contratante para a contratação, execução, fiscalização e controle dos serviços e obras. O texto é semelhante ao das Especificações Técnicas, mas normalmente o CE é mais geral, servindo para todas as obras, enquanto que as ET são particulares. Estando associado ao software de orçamentos, permite a emissão de relatório apenas das composições em uso para determinada obra, agilizando a comunicação técnica com a obra (ou com os fiscais).

Alguns organismos possuem cadernos de encargos padronizados, tais como o Banco do Brasil ou grandes empresas do ramo industrial. Consistem de um texto completo e geral, que descreve a maioria dos serviços possíveis, sendo complementados por serviços ou materiais específicos da obra em questão.


Memorial descritivo

O memorial descritivo é outro tipo de resumo das especificações técnicas. Há memoriais descritivos para finalidades específicas, tais como venda, propaganda, registro de imóveis ou aprovação de projetos na municipalidade. Deve ser ajustado ao orçamento, seguindo a mesma ordem deste (ordenamento e nome dos serviços ou atividades).

Memorial descritivo construção civil

Manual do proprietário

O Manual é destinado ao usuário final (proprietário) e indica como deve ser conservado o imóvel, os cuidados de manutenção (por exemplo, das esquadrias) e outros elementos. Com o advento do Código de Defesa do Consumidor, o Manual do Proprietário cresceu de importância, está incluído nas exigências da NBR 14037 (ABNT, 1998), mas desde a década de 60 já existiam construtoras que o adotavam. É muito importante que contenha detalhamentos ou croquis das instalações elétricas, telefônicas e hidro-sanitárias, evitando os acidentes comuns em perfurações às paredes do imóvel. Para tanto, basta que o mestre ou um estagiário faça croquis ou tire fotografias das tubulações antes da execução dos revestimentos. É um cuidado de custo baixo, mas que evita diversos problemas. O proprietário deve receber um conjunto completo dos documentos de obra, ao início desta, e as respectivas atualizações, ao final.

Talvez você se interesse por:  Aprenda a Escolher o Terreno Ideal Para Construir

Memória justificativa do projeto

É a descrição do projeto com justificativas para as soluções adotadas, sob os aspectos econômico, técnico e artístico. São utilizadas em concursos ou perícias, por exemplo.

Cronograma

O cronograma físico representa a programação temporal da execução da obra, nos aspectos físicos e financeiros. As diversas etapas de que se compõem a edificação são distribuídas no prazo de execução, definindo-se, ainda que provisoriamente, datas de início e fim para cada uma. No âmbito da construção civil, existem basicamente dois métodos de programação física de obras: PERT/CPM (cronograma de rede) e Gantt (cronograma de barras). Geralmente é preparado em conjunto com um cronograma financeiro, definindo a previsão mensal (ou semanal) de dispêndios. O conjunto da programação física com a organização econômica é conhecido como cronograma físico-financeiro. As informações de prazo de entrega e contribuição mensal são de importância vital na construção, seja nos contratos de empreitada ou nos de administração.


Envie este artigo para seus amigos!

Add Comment